sábado, 5 de fevereiro de 2011

As lembranças são bem mais eternas que os momentos vividos. É como se enquanto estivessemos vivendo-os, nossa cabeça estivesse ocupada demais para pensar a respeito, então, quando eles chegam ao fim e não temos muito além dessas lembranças para pensar, aí sim o tempo resolve passar mais lentamente, retrocedendo memórias dentro de nossas cabeças. E só então conseguimos nos dar conta dos momentos em que vivemos, do valor que eles tiveram... e que mesmo sendo apenas lembranças, percebemos sua importância!



Um comentário:

  1. Ah, e como vivi na pele isso. Bom é viver. Lembrar, às vezes, dói.

    ResponderExcluir